Ensino | Doutoramentos (3º ciclo) - Polo de Angra do Heroísmo


Ciências Agrárias

Ensino: Universitário

Polo: Angra do Heroísmo

Área: Ciências Agrárias

Duração: 6 semestres (180 ECTS)

Vagas: 20

Candidaturas:

Acreditação A3ES

Condições de ingresso

Podem candidatar-se ao ciclo de estudos:

a) titulares do grau de mestre em Ciências Agrárias ou áreas afins, ou de habilitações legalmente equivalentes;

b) titulares de licenciaturas em Ciências Agrárias ou áreas afins, ou de habilitações legalmente equivalentes, que sejam detentores de um currículo escolar, científico ou profissional que seja reconhecido pelo conselho científico como atestando capacidade para a realização do ciclo de estudos e demonstre larga experiência na área de estudos em causa;

c) Os detentores de um currículo escolar, científico ou profissional que seja reconhecido pelo conselho científico como atestando capacidade para a realização do doutoramento e demonstre larga experiência na área do ciclo de estudos.

Objetivos

Promover o conhecimento avançado em Ciências Agrárias, tanto em domínios teóricos como em domínios aplicados.

Desenvolver capacidades para a investigação.

Fomentar a realização de trabalho autónomo e original no domínio das Ciências Agrárias.

Promover a realização de projetos de investigação inovadores no domínio das Ciências Agrárias.

Contribuir para o alargamento das fronteiras do conhecimento relativo às Ciências Agrárias e do seu cruzamento com outros domínios de saber, dentro e fora das ciências exatas.

Formar indivíduos capazes de intervir, com inovação, em atividades de âmbito profissional nos diversos domínios de aplicação das Ciências Agrárias.

 

Saídas profissionais

Administração pública e de empresas do setor público (centrais, regionais e locais) ligadas ao sector rural e ao ordenamento do território;

Sector cooperativo, associações agrícolas e organizações de desenvolvimento rural;

Consultoria (elaboração, acompanhamento e avaliação de projetos);

Agroindústrias;

Entidades promotoras de formação profissional;

Investigação científica;

Docência universitária.

Regulamento e Plano de Estudos

Retificações D.R.

   Retificação 1

Diretor: Alfredo Emílio Silveira de Borba

Email: alfredo.es.borba@uac.pt

Gestão Interdisciplinar da Paisagem

Ensino: Universitário

Polo: Angra do Heroísmo

Área: Geografia; Ciências Económicas e Sociais; Biologia; Ciências Agrárias

Duração: 6 semestres (180 ECTS)

Vagas: 12

Candidaturas:

Acreditação A3ES

Condições de ingresso

Podem candidatar-se ao ciclo de estudos:

a) titulares do grau de mestre em Agronomia, Economia, Biologia, Ambiente, Geografia, Engenharia, ou áreas afins, ou de habilitações legalmente equivalentes;

b) titulares de licenciaturas com 240 ECTS, ou mais, em Agronomia, Economia, Biologia, Ambiente, Geografia, Engenharia, ou áreas afins, ou de habilitações legalmente equivalentes, que sejam detentores de um currículo escolar, científico ou profissional que seja reconhecido pelo conselho científico como atestando capacidade para a realização deste ciclo de estudos e demonstre larga experiência na área de estudos em causa;

c) detentores de um currículo escolar, científico ou profissional que seja reconhecido pelo conselho científico como atestando capacidade para a realização do doutoramento e demonstre larga experiência na área do ciclo de estudos.

Colaboração interuniversitária

Em cooperação com a Universidade de Lisboa e a Universidade de Évora.

 

Objetivos

Adquirir conhecimentos fundamentais para o exercício da atividade de doutorado em ecologia, economia, desenvolvimento regional sustentável;

Ser capaz de assumir responsabilidades, adaptar-se a novas situações e fazer a ponte entre a ciência e a realidade territorial.

Desenvolver metodologias e capacidades para fundamentar cientificamente a conceção e a avaliação de políticas públicas e instrumentos de gestão que possam contribuir para a satisfação das crescentes exigências da sociedade em múltiplos bens e serviços (recreio, biodiversidade, água, sequestro de carbono, bioenergias, etc.) provenientes do uso e da ocupação do solo.

Ser capaz de integrar uma variedade de campos científicos, tais como a ecologia, a agronomia, a economia, a sociologia, a geografia, a ciência política e a ética, para fazer face às exigências dos trade offs e complementaridades entre estes bens e serviços.

Ser capaz de desenvolver metodologias integradoras de paradigmas disciplinares cujo objeto de análise é o Homem e o Meio Ambiente.

Ser capaz de aprender, adaptar e criar metodologias para:

Avaliar bens e serviços suportados pela paisagem, tais como biodiversidade, caça, qualidade ambiental, recreio, sequestro de carbono;

Desenhar e avaliar politicas para o uso do solo, tais como ordenamento, regulamentação, impostos e subsídios, criação de mercados ou novos regimes de direitos de propriedade;

Propor e fundamentar instrumentos de apoio à decisão, tais como análise multicritério, modelação de sistemas ecológico-económicos, abordagens participativas;

Entender práticas e perceções sociais, e de construção social do uso do solo;

Desenvolver modelos espaciais que integrem o ambiente, a tecnologia, a economia e a regulação.

 

Saídas profissionais

Consultor nas áreas do planeamento do território, política agroambiental, desenvolvimento rural, avaliação de impacto ambiental, qualidade do ar e do ambiente sonoro;

Gestor de áreas protegidas, de recursos hídricos, de resíduos sólidos, de águas residuais e águas de abastecimento, de sistemas de controlo de poluição e de recursos energéticos;

Investigador e avaliador de projetos na área do curso.

Regulamento e Plano de Estudos

Diretor: Paulo Alexandre Vieira Borges

Email: paulo.av.borges@uac.pt